featured Content

News

china

The debate in Brazil: Is there a cost to being a BRICS member?

Those who argue that the BRICS grouping is bad for Brazil’s national interest generally misunderstand it as an ideological, anti-American alliance. Yet global projects without Western participation are merely a symbol of a more politically multipolar global order, and they do not undermine Brazil’s historical ties to Europe or the United States. The example of internet governance shows that the BRICS grouping does nothing to reduce Brazil’s independence and capacity to disagree with China and Russia when doing so is in Brazil’s national interest.

For the first time, the rise of the BRICS grouping has turned into a key element of the foreign policy debate in Brazil. As I have previously pointed out, being part of the BRICS …

Lançamento do Livro: Multilateralismo nas Relações Internacionais

VISÕES CRUZADAS

ISBN-10: 85-352-7516-9
ISBN-13: 978-85-352-7516-2

Elena Lazarou (Org.)

Comprar (R$ 39,90)

Ao longo dos últimos dois séculos em diversas ocasiões líderes e governantes recorreram ao multilateralismo como forma de organizar as relações internacionais, regular as ações dos Estados, promover o diálogo e a transparência, criar regimes, normas e regras, interagir e negociar entre si e com terceiros. Enquanto alguns veem o multilateralismo como uma arma dos mais fortes, congelando o status quo vigente, outros veem como a arma dos mais fracos, que buscam obter vantagens em um campo no qual as discrepâncias de poder são relativamente reduzidas. Compreender o multilateralismo é uma atividade que acompanhou o seu próprio desenvolvimento e transformações como fenômeno das relações internacionais. A presente obra …

aecio

A política externa de Aécio

A próxima campanha presidencial no Brasil deverá incluir uma discussão sobre como cada candidato pretende defender os interesses do Brasil no exterior. A atuação internacional do Brasil é muito maior hoje do que em qualquer momento de sua história, tornando o tema um elemento-chave da estratégia global de qualquer governo. As tropas brasileiras estão no Haiti, o Banco Nacional de Desenvolvimento do Brasil (BNDES) empresta dinheiro a nível internacional, o Brasil aumentou o número de suas embaixadas na África e participou da criação dos grupos BRICS e UNASUL.

Esta forte presença internacional levanta questões importantes. Por exemplo, o que o foco direcionado do Brasil na África tem realmente alcançado na última década? Fazer parte do grupo BRICS pode aumentar …

Globo

Os detalhes da reunião dos países do Brics, em Fortaleza (Sem Fronteiras / Globonews)

Clique aqui para assistir ao vídeo

A pauta da reunião do Brics, em Fortaleza, que oficializou a criação de um Banco do Desenvolvimento.

Assista também:

Oposição, liderada por nacionalista hindu, cresce na Índia (Sem Fronteiras / Globonews)

Globonews Painel: Como a Copa pode projetar o Brasil nas relações internacionais?

Brazil: New Development Bank is not a rejection of IMF (CCTV, 07/17/2014)

BRICS-1

BRICS do not seek to undermine the IMF

For several observers, the creation of a $100 billion contingency reserve arrangement (CRA) during the 6th BRICS Summit in Fortaleza is a bid to sow the seeds of an alternate financial structure for developing countries, arguing that it could present a direct challenge to the IMF. After the 5th Summit last year, the Indian had media hailed the created of the CRA as “a major win for India’s campaign to reform global financial architecture.

Yet such an interpretation is largely unfounded – for now. This is mainly so because $100bn fund is relatively small by global standards. The BRICS countries control almost $5tn in international reserves, and if they were to contribute 16% of their reserves to …

BRICS-1

BRICS: Greatest challenges lie ahead

The 6th BRICS Summit was a resounding success. No previous summit generated greater interest in the global media. While major Western newspapers had consistently neglected the yearly gatherings in the past (or generally described it as a misguided idea), leading global voices such as The Economist and The Financial Times both reported on last week’s meeting. Despite the summit’s distant location, civil society had a strong presence and organized a fascinating array of events on the sidelines of the summit, involving academics, activists and NGOs that work on human rights and environmental issues.

Furthermore, the meeting achieved its main goal, and five years after its first presidential summit in 2009, the BRICS grouping has now finally gained an …

Os benefícios do grupo BRICS para o Brasil

Essa semana, a Presidente do Brasil, Dilma Rousseff, sediou a 6 ª Cúpula do BRICS. Juntamente com o cúpula BRICS- América do Sul, para a qual o governo brasileiro convidou todos os chefes de Estado da América do Sul, será a mais significativa cúpula geopolítica do Brasil na história recente.

Desde a crise financeira de 2008, a ordem global está passando por uma fase complexa de adaptação para resolver a crescente tensão entre a multipolarização econômica e as instituições internacionais que ainda refletem uma ordem ocidentalmente centralizada, criada após a Segunda Guerra Mundial, quando a metade do PIB global era dos EUA.
Este processo é irreversível. Dadas as suas vastas populações, é apenas uma questão de tempo até que a …