Entrevista de História Oral com João Clemente Baena Soares

Share

 Baena Soares
Embaixador João Clemente Baena Soares. Embaixador, secretário-geral do Ministério de Relações Exteriores do Brasil (1979-1984) e secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (1984-1994). Entre 1997 e 2006, foi membro da Comissão de Direito Internacional das Nações Unidas.

-----

Entrevista de história oral realizada no contexto do projeto “O Brasil em Crises Internacionais”, desenvolvido pelo Centro de Relações internacionais do CPDOC com financiamento da presidência da FGV, entre junho de 2013 e maio de 2015. O projeto visa, a partir dos depoimentos cedidos, a formação de um banco de fontes orais.

Baixar entrevista na íntegra aqui.

Entrevistador(es): Oliver Stuenkel, Marcos Tourinho

Outras entrevistas podem ser encontradas no acervo de história oral do CPDOC por meio do link http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/historia-oral.

Para citar a entrevista:

SOARES, João Clemente Baena. Entrevista concedida para o projeto “O Brasil em Crises Internacionais”. CPDOC, Rio de Janeiro, 28 abr, 2014. Programa de História Oral.

Data: 28/4/2014

Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 2h25min

Parte 1: Relato sobre os sucessivos golpes de Estado no Haiti; a atuação da OEA no Haiti; elaboração de acordo político para a recondução de Aristide ao poder; relato sobre a preocupação dos EUA com as situações políticas do Haiti; relacionamento com Jimmy Carter; opinião sobre a atuação do Conselho de Segurança na crise do Haiti; opinião do entrevistado em relação às sanções econômicas; relato sobre a relação com o Itamaraty durante o período no qual foi Secretário-Geral da OEA; opinião do entrevistado sobre as mudanças do conceito estratégico da OTAN; relato do entrevistado sobre as suas visitas ao Canadá; conversas para que o Canadá se tornasse membro da OEA; relato sobre as cotas de contribuição dentro das organizações internacionais; relato sobre encontros e controvérsias com Jimmy Carter; relato sobre o processo de elaboração da Carta Democrática da OEA; relato sobre a crise política no Peru provocada por Fujimori e a atuação da OEA; opinião sobre as polêmicas causadas por conta dos princípios de não-intervenção; relato sobre o surgimento dos cursos de Relações Internacionais no Brasil; relato sobre a não participação do Brasil na crise haitiana de 1992; relato sobre a atuação da OEA na crise panamenha; opinião sobre a multiplicação de organismos regionais nas Américas.

Parte 2: Impressões sobre o futuro da UNASUL; comentários temas de defesa na América Latina; a influência estadunidense na OEA; comparação entre o funcionamento da ONU e da OEA; observações sobre a constante presença do Brasil nos fóruns regionais; contribuição latina americana ao direito internacional; o hábito do diálogo entre os Estados da América Latina; a pacificidade internacional do continente latino americano; impressões sobre o secretário geral da OEA no período de 1995; opinião sobre a mudança de percepção do governo brasileiro em relação à sua responsabilidade regional; a atuação brasileira nas crises de Honduras e do Paraguai; as relações com estadunidenses na OEA; comentários sobre o High-level Panel on Threats, Challenges and Changes; impressões sobre a relevância do Brasil em fóruns multilaterais; comentários sobre a vida profissional dos filhos no Itamaraty; a logística política de países participantes do High-level Panel; comentários sobre as reuniões realizadas nos EUA e na Suíça; comentários sobre o funcionamento das negociações no Painel; a posição da China sobre mudanças no Conselho de Segurança da ONU; comentários sobre a atuação do professor Stephen Stedman; comentários sobre as equipes de cada país no Painel; impressões sobre a atuação do ministro australiano Gareth Evans; opinião sobre a proposta australiana da responsabilidade de proteger; menção à Peacebuilding Commission; relato da comunicação com o Itamaraty após as negociações; relato do episódio de negociação da questão nuclear no Painel; comentários sobre a carta escrita para expressar descontentamento com o que foi discutido no Painel; comentários sobre o processo de negociação da Peacebuilding Commission; comentários sobre a ausência dos EUA e do Canadá em acordos de Direitos Humanos da OEA; comentários sobre a ideia de Segurança Humana; comentários sobre a carta social das Américas.

Parte 3: Relato sobre a reação da diplomacia russa às propostas de regulação ao poder de veto dos membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas; relato sobre a proposta de mudança de configuração regional dos órgãos das Nações Unidas; relato sobre a inciativa do Chile de levar a questão do Haiti para o escopo do Conselho de Segurança das Nações Unidas; opinião sobre as adversidades históricas que o Haiti enfrenta; relato sobre a sua participação na Comissão Internacional de Direito; relato sobre a presença de brasileiros na Comissão Internacional de Direito e na Comissão Jurídica Interamericana; opinião sobre a participação de brasileiros em cargos relevantes em organizações internacionais; relato sobre a atuação de militares brasileiros na Junta Interamericana de Defesa; opinião sobre a posição venezuelana em relação à OEA; relato sobre suas visitas à Venezuela; relato sobre a busca do Brasil por uma cadeira permanente no Conselho de Segurança das Nações Unidas; opinião sobre a atuação de Celso Amorim no Ministério das Relações Exteriores; relato sobre a atuação política de Salazar.

Leia também:

Entrevista de História Oral com Clodoaldo Hugueney

Entrevista de história oral com Luiz Felipe Lampreia

Entrevista de história oral com Francisco Rezek